sexta-feira, 12 de abril de 2013

A Escolha Pela Subserviência

Reza a Constituição,     Seus direitos como cidadão:


        1- Direito de Ir e Vir

        2- Direito de igualdade perante a Lei: 

        2.1 - Você não pode ser discriminado por sua condição pessoal, econômica, social, sexual, idade, raça, naturalidade, consciência política, religiosa ou filosófica. O direito de igualdade existe para qualquer pessoa, desde que a Lei seja obedecida.

  3- Direito de fazer ou deixar de fazer, não fazer ou deixar de fazer  qualquer coisa
          3.1 – Você é livre para fazer ou deixar de fazer qualquer coisa. É constrangimento ilegal se alguém obrigar você a fazer ou deixar de fazer alguma coisa quando a lei não ordena.
                        Também é constrangimento ilegal não deixar que uma pessoa faça alguma coisa quando for permitido por lei.

Disse Martin Luther King, “Nossas vidas começam a terminar no dia em que permanecemos em silêncio sobre as coisas que importam”.
E não serei eu a me calar, ao perceber o cerceamento desses direitos. Sendo assim, continuo a escrever o que penso.

Poderia eu falar do PREconceito, da Hipocrisia ou da Obtusidade,  mas prefiro falar do Servilismo, da subserviência de algumas pessoas, afinal, gosto muito de tocá-las no lugar onde elas mais escondem e se escondem... seu  EU. 



Temos livre-arbítrio, e por direito, alguns preferem viver como GADO. Entretanto, o GADO é tocado pelo boiadeiro, não restando outra escolha, senão o caminho que esse o leva... Mas, e essas pessoas?  São tocadas por quem, pelo quê? O quê as move? O quê as leva às suas escolhas?
Desde que o mundo é mundo, somos vítimas e culpados de nossas escolhas, quando não discernimos o BOM do ruim, o CERTO do errado e a VERDADE da mentira. A Bíblia em especial, narra muito bem em seus livros, a conseqüência de escolhas erradas.
O incrível é que os lobos e hipócritas, vestidos de ovelhas, têm sempre uma Bíblia ENORME ABERTA em cima de um móvel, em algum lugar de sua sala, ou a carregam embaixo do braço, assim  todos que os visitarem ou os virem nas ruas,  dirão: "Oh! Ele é um Cristão."  Mas será mesmo que a lêem? E vivem o que pregam? Ou ao menos, são BONS exemplos do que exigem dos outros?  O clero, segundo Jean Retz, dá sempre o exemplo do servilismo, pregando-o aos outros sob o título de obediência.

A subserviência é tão vil quanto nociva, pois em uns desenvolve a nulidade como cidadãos e causa deformação do caráter, transformando o que DEVERIA ser Livre em Escravo e o que PODERIA ser BOM em RUIM
E François Rabelais estava certo quando disse que, O medo e a subserviência pervertem a natureza humana.”


A subserviência só eleva o ser humano ao seu maior nível de degradação moral, impedindo-o ao exercício VALIOSO da cidadania, o de ir e vir, pois haverá sempre alguém que lhe puxe o cabresto, “sugerindo-lhe” qual caminho deve trilhar.

O pior dos subservientes é aquele que acha natural sê-lo, e se apavora quando confronta com pessoas que não são. Incoerente? Não, ele ta certo, desde quando a outra pessoa tem que ser LIVRE, se ele não é?! Ora, o subserviente tem toda razão, afinal o que é liberdade? Para que serve?  Por que tê-la? ..Ah doce ironia.
Uma vez onde exista o servilismo, não haverá liberdade. Tem lógica isso? Alguns dirão: “NÃO, o subserviente  foi livre na sua escolha.” Sim, está certo, mas observe o tempo do VERBO em “foi livre”.

E numa gana impetuosa de subir na vida, de adquirir vantagens, alguns vendem a própria alma, quanto mais sua liberdade. Quem liga pra caráter? Quem se importa com dignidade? O grande "lance", é "se dar bem", e se preciso for, rojar-se aos pés dos ditadores, dos seus algozes, implorando-os por ajuda de subir um degrau a mais, ainda que seja preciso descer vários outros, os quais deixem nódoas em sua moral.

Voltemos ao ano de 1883, em que Joaquim Nabuco  disse em sua obra, O Abolicionismo: “Num tempo em que o servilismo e a adulação são a escada pela qual se sobe e a independência e o caráter são a escada pela qual se desce; em que a inveja é uma paixão dominante...” . O tempo passou, mas será que podemos mudar alguma coisa no que disse Joaquim Nabuco?
Algumas vezes, pela subserviência, pessoas chamam outras de Amigo, Amor, Herói, Patrão, Ídolo, (d)eus, Guru, Mestre, Alma Gêmea, Político Favorito, Anjo, Gênio, Formador de Opinião, Sócio, Experct, Guia, Cúmplice e até de Pastor.

E são subservientes, porque essas lhes trazem algum tipo de esperança, ilusão, afeto, prazer, ou até mesmo uma “vantagem”. Dessas pessoas,  recebem  suas peculiares análises prontas, prognosticadas e filtradas, poupando-lhes de PENSAR. Acatam seus atos determinantes, ainda que ditatoriais, e os tomam sob o rótulo de "o que é o melhor" para eles.  Acreditam nas falsas promessas sempre muito pertinentes aos seus interesses pessoais,  e tudo isso com uma “fantasia linda” representando a amizade, o amor, a democracia e a Fé...

Embora essas pessoas, sempre visando que se perpetuem seus interesses e sua forma única de pensar, não permitindo um aparte, o avesso,  controvérsia, protestos..  os subservientes ainda lhes serão gratos, devido uma imensa e  TERRÍVEL preguiça de PENSAR, formarem as próprias opiniões, buscar outros caminhos e  exercitarem o Seu DIREITO de LIBERDADE. E pasme, ainda reverenciando-lhes, os subservientes lhes beijam as mãos e dizem: “Obrigado, Obrigado, por tudo que faz por mim.” 


Com sua alma presa ao fracasso como ser humano, os subservientes não acreditam mais na sua resiliência, sua liberdade, sua força, seu respeito e seu amor próprios. Mahatma Gandhi ratifica o que digo quando disse: "Estou firmemente convencido, que só se perde a liberdade por culpa da própria fraqueza".



Aos subservientes e os que vivem como GADO, que se acham aptos para aconselhar, julgar ou criticar as escolhas alheias, lhes digo, ergam-se,  readiquiram suas posições verticais, abandonem a lastimosa curvatura,  libertem-se e encontrem-se primeiro, e somente depois ousem sugerir um caminho.


            "Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências" (Pablo Neruda)

                                                      <><><> Comente o texto :) <><><>

14 comentários:

Marisa Cruz disse...

Priscila

Enquanto houver seres humanos que usam da palavra para encantar os ingênuos que sempre existirão, haverá subserviência e adoração.

Marisa Cruz

Unknown disse...

Menina!! maravilha viu? Verdadeiramente VERDADEIRO..Celly Mattos

Anônimo disse...

Priscilla,

antes de tudo gostaria de PARABENIZAR pelo texto tão lindo. Muito bem escrito e realmente nos faz entender o sentido da palavra LIBERDADE.

Eu creio que SIM, as pessoas devem ter e devem expressar sua liberdade, educadamente e depois calar para ouvir e aprender, porque não?

Por favor continue...

Um beijo

Américo

ProfeBorto disse...

Super Pri!

Pode-se fazer coisas terríveis conta um ser, porém jamais "mchuque" seu maior tesouro: A dignidade.
Creio que "tentaram" atingi-la. Na conseguiram.
subserviente
Clique aqui e ajude-nos a ampliar o conteúdo dessa página.
Utilizas muito bem o adjetivo Subserviência. ou seja aquele que serve às ordens de outrem. Que é Servil. Muito condescendente.
Aquele que é amouco. tem origem no Latim em subserviens.

Entender errado, pode acontecer com qualquer pessoa, mas compreender e disso "mutilar" um pensamento é ausência total de consciência.
Fostes correta, justa e até, diria, fraternal, nesta crônica que, sei, deve ter endereçamento ou destino exato. Mas serve para enendiemntos e compreensões de todos os seres que penam.
Feliz, cada vez mais, em descobrir em tua essência que sabes que Pensar Não dói.. E não há vingança. Ela é a construção de dois túmulos.
Mas há a manifestação da dignidade do ser.
Fez isso com maestria e tem meu respeito e admiração.

Continue Mulher, sendo um ser de essência e valorizando tuas descobertas a partir de ti mesma.

Beijos doces e suaves no coração.

Sê Feliz guria,

Com afeto

José Carlos Bortoloti
Passo Fundo - RS -
www.epensarnaodoi.blogspot.com.br

O ESCOLHIDO disse...

Poxa amada amiga que texto de lascar. Profundo cheios de ensinamentos ricos; Profundidade Literária e Histórica sem Igual. Parabéns. Deus te Abençoe! Com Certeza Pararei para ler seus textos. Valeu. Orgulho de ser Seu Amigo!

MusaNorminha disse...


Belíssimo texto Pri, está passando uma série no GNT #DowtonAbbey que retrata muito bem isso até comentei no TT, apesar de ter dito que evoluímos, mas lendo seu texto, vi que estava enganada, continua a mesma coisa! o falar o que se pensa não para agradar os outros, mas, para contestar, lutar por um ideal ou até mesmo mostrar seu ponto de vista é um grande sinal de personalidade é o que admiro no ser humano e especialmente em você!Como dizem por ai!
Tamo junto, é nós kkkkkk beijos!

dspouso disse...

Acho que o texto é bem intencionado e honesto, mas discordo da ideia de que se pode resumir o movimento contra essa tendência midiática de acrescentar valores numa sociedade de maioria conservadora como sendo de pessoas mal orientadas por lobos vestidos de ovelhas. O Deputado Wyllys por exemplo é contra um plebiscito que averigue o que a maioria da sociedade pensa a respeito dessa celeuma toda. Não tenho orientação religiosa mas ainda me permito concluir como observador distante que: 1) a sociedade brasileira é conservadora e a maioria deve prevalecer; 2) não se pode ignorar uma cultura de 1500 anos em favor de uma que recém agora, por conveniências políticas, quer se impor. 3) Lutaram pela liberdade de expressão, anotaram na Constituição a liberdade de culto e expressão mas na hora de permiti-la o fazem com restrições e agem de maneira tão totalitária quanto os lobos (que sim existem) mencionados no texto.

Anônimo disse...

O instinto de sobrevivência, torna os homens e mulheres vís. Só sabe quem passou por experiência assim.

É fácil tornar os sobreviventes no curral de ignorância. É um sistema escravocrata como dantes da Lei Áurea. Pior, é escravatura, consciente!

Eduação e cultura é a saída para abrir a porteira da escravatura consentida.

Saka

Anônimo disse...

Priscila, seu texto me fez voltar num tempo, onde vi pessoas se subetendo à subserviência em troca de favores, cargos, empregos e salvar a pele. Foi um tempo muito triste pra mim, pois fui muito humilhado pelas pessoas q chegaram a cargos elevados pela venda de sua liberdade e dignidade, e essas Priscila, me pisaram.

Parabéns! Vc fez-me Justiça sem saber!

Que agradável surpresa conhecer seu Blog garota.

Sou seu novo leitor, e gostaria também de ser seu futuro amigo.

Carlos F. Soares

Eli Reis disse...

Priscila:

Todos os povos sempre encontram uma forma de nomearem suas posturas.
A postura das pessoas estão justificadas pelos seus interesses.
No Brasil o povo tem interesse na proteção, ficando ele povo, numa quase inanição politico-social.
Essa proteção que o leva ao imobilismo.
É mais prático receber o peixe que pescar.
Os políticos sempre souberam muito bem disso.
Os políticos atuais começaram a tirar proveito disso de forma descarada.

Eli dos Reis

Ajuricaba disse...

Eu odeio puxa-sacos e cheira-calçolas (quando o homenageado é feminino rsrsr)

Marilsa Prescinoti disse...

Priscila! Brilhante texto! Parabéns pela clareza que aborda um tema tão delicado,e tão presente nas relações diárias com bem colocou.O homem deixará o servilismo quando conquistar a liberdade de ser, um estagio de evolução muito alem da liberdade de ir e vir e de expressar.

Vou acompanhar suas crônicas! Gostei muito da maneira clara e objetiva que escreve!

Thiago disse...

Querida Priscila,

Haverá sempre alguem que mande e outro que obedeça, isso é fato. Mas o que seu texto mostra, é que nao precisamos nos curvar para servir, ou fazer um bom trabalho. Mostra-nos também que não devemos abrir mão de nossa liberdade em prol de adquirir vantagens, pois o preço sairá muito caro, seremos escravos dessas pessoas a quem deveremos favores.
Meus parabéns Priscila, vc com esse texto me ensinou uma coisa importante, que so podemos ser livres, se nao formos escravos de ninguem, essa é a grande verdade.
Que todos ao ler seu texto, entenda o valor da liberdade.

abraço forte minha querida.

girleandila disse...

Achei tão interessante que gostaria de inserir seu artigo no meu BLOG.